O que é DevOps?

Uma pergunta que eu ouço muito de pessoas que estão começando a entrar na área e pensando no futuro profissional me perguntam muito: O que é DevOps? Então resolvi trazer uma explicação porque muitos aqui podem ter a mesma dúvida

O que é DevOps?

DevOps vem da junção das palavras development e operations, que significam desenvolvimento e operações, respectivamente. É uma área destinada a representar uma abordagem colaborativa ou compartilhada para as tarefas executadas pelas equipes de desenvolvimento de aplicativos e operações de TI de uma empresa.

Em seu significado mais amplo, DevOps é uma filosofia que promove uma melhor comunicação e colaboração entre essas equipes - e outras - em uma organização. Em sua interpretação mais restrita, DevOps descreve a adoção de desenvolvimento de software iterativo, automação e implantação e manutenção de infraestrutura programável. O termo também abrange mudanças de cultura, como construir confiança e coesão entre desenvolvedores e administradores de sistemas e alinhar projetos tecnológicos aos requisitos de negócios. O DevOps pode mudar a cadeia de entrega de software, serviços, funções, ferramentas de TI e melhores práticas.

Ambientes DevOps geralmente aplicam metodologias comuns a todos, incluindo:

  • ferramentas de integração contínua e entrega contínua ou implantação contínua (CI/CD), com ênfase na automação de tarefas;

  • sistemas e ferramentas que suportam a adoção de DevOps, incluindo monitoramento em tempo real, gerenciamento de incidentes, gerenciamento de configuração e plataformas de colaboração;

  • cloud computing, microsserviços e containers implementados simultaneamente com metodologias DevOps.

O DevOps pode coexistir com o desenvolvimento de software Agile, estruturas de gerenciamento de serviços de TI, como ITIL, diretrizes de gerenciamento de projetos, como Lean e Six Sigma e outras estratégias.

Como funciona o DevOps?

DevOps é uma metodologia destinada a melhorar o trabalho em todo o ciclo de vida de desenvolvimento de software. Você pode visualizar um processo de DevOps como um loop infinito, compreendendo estas etapas: planejar, programar, construir sistemas, testar, fazer deploy, operar, monitorar e - por meio de feedback - planejar novamente, que redefine o loop.

Idealmente, DevOps significa que uma equipe de TI escreve software que atende perfeitamente aos requisitos do usuário, implementa sem perda de tempo e roda de forma otimizada na primeira tentativa. As organizações usam uma combinação de cultura e tecnologia para atingir esse objetivo. Para alinhar o software às expectativas, os desenvolvedores e as partes interessadas se comunicam sobre o projeto, e os desenvolvedores trabalham em pequenas atualizações que são lançadas independentemente umas das outras.

Para evitar tempos de espera, as equipes de TI usam pipelines de CI/CD e outras automatizações para mover o código de uma etapa de desenvolvimento e implantação para outra. As equipes revisam as alterações imediatamente e podem aplicar políticas para garantir que as versões atendam aos padrões.

Para implantar um bom código na produção, os adeptos do DevOps usam containers ou outros métodos para fazer o software se comportar da mesma maneira desde o desenvolvimento até o teste e a produção. Eles implantam as alterações individualmente para que os problemas sejam rastreáveis. As equipes contam com o gerenciamento de configuração para ambientes consistentes de implantação e hospedagem. Os problemas que eles descobrem em operações ao vivo levam a melhorias de código, geralmente por meio de uma investigação no código sem apontar culpados e canais de feedback contínuos.

Que problemas DevOps resolve?

Sem tempos de espera, processos manuais e revisões demoradas, um projeto de DevOps passa mais rapidamente dos requisitos para o software ao vivo. Tempos de ciclo mais curtos podem evitar que os requisitos mudem para que o produto entregue o que os clientes desejam.

DevOps resolve problemas de comunicação e prioridade entre especializações de TI. Para construir um software viável, as equipes de desenvolvimento devem entender o ambiente de produção e testar seu código em condições realistas. Uma estrutura tradicional coloca as equipes de desenvolvimento e operações em silos. Isso significa que os desenvolvedores ficam satisfeitos quando seu código oferece funcionalidade - e se a versão falhar na produção, cabe à equipe de operações corrigir os problemas.

Com uma cultura DevOps, os desenvolvedores não recorrem à resposta “Funcionou na minha máquina” quando surge um problema. As mudanças implementadas na produção são pequenas e reversíveis. Além disso, toda a equipe entende as mudanças, o que simplifica muito o gerenciamento de incidentes.